Buscar
  • Luo Pan

Sobre o Desapego, a Compaixão e a Felicidade

Atualizado: 13 de Jun de 2018


Existe uma antiga história que conta sobre uma caminhada de dois monges budistas, um mais velho e o outro mais jovem. Os dois caminhavam em silêncio pelas margens de um rio. Ao se prepararem para atravessar avistaram uma moça muito bem vestida, que também queria chegar ao outro lado do rio, mas não queria se molhar! Ela pediu ajuda ao monge mais novo que desviou o olhar e seguiu pelo rio. A mulher então, arrumou os cabelos e voltou-se para o monge mais velho pedindo ajuda com um profundo olhar. Ele, sem titubear,

colocou a moça nos ombros e atravessou o rio, deixando-a segura do outro lado. Satisfeita e seca, ela agradeceu o monge mais velho e olhou o novo com desdém. O monge mais novo olhou com indignação e raiva para o velho, que retribuiu aos dois com um olhar de compaixão e alegria.

Os monges continuaram sua caminhada, mas o monge mais novo carregava um semblante fechado e pesado, enquanto o velho caminhava com uma expressão leve e serena. De acordo com as

regras de sua fé, os monges não deveriam tocar as mulheres. Caminharam por horas, mas o monge mais novo ainda estava chocado com a atitude do mais velho. Quando chegaram ao seu destino o monge mais jovem, indignado disparou ao mestre:

- Ainda não acredito que você quebrou seus votos carregando aquela mulher! Você sabe muito bem que nós monges não devemos tocar as mulheres! Por que carregou aquela moça pelo rio?

Com um olhar tranquilo o mestre respondeu:

- Naquele momento, entendi que ajudar um outro ser humano sem julgá-lo fosse mais importante do que não tocá-lo. No entanto, eu larguei a jovem muitas horas atrás e a deixei às margens do rio. Por que você continua carregando a moça?"

---------------------------------------------------

Aproveitando que estamos em clima de comemorações, em clima de fechamento de ciclos, de revisão de tudo que aconteceu no ano que está se encerrando, é interessante lembrarmo-nos do foco das nossas vidas. Até porque quando um ciclo se fecha um outro se inicia.

Todos os seres, sejam de que raça forem, de que espécie forem, tem como objetivo serem felizes. Buscamos todos incessantemente a felicidade em tudo que fazemos. Realizamos nossas escolhas em cada situação levando em consideração as informações, os conhecimentos e a sabedoria que temos no momento. Se essas escolhas forem feitas baseadas em amor incondicional e em compaixão, com certeza nos trarão alegria e felicidade. Mas se ao contrário, forem baseadas em julgamento, raiva, inveja, carência, ou frustração, que são todos disfarces para o medo, essas escolhas nos trarão amargura, tristeza e sofrimento de alguma forma. Então, que possamos aproveitar este fim de ciclo para colocarmos sob a luz do amor todas as nossas escolhas e a de todos que de alguma forma estão a nossa volta. Que possamos olhar com amor todo ser que cruza, ou cruzou nosso caminho, que possamos manter o foco de tudo que fazemos direcionado para o amor, que é felicidade plena.

Que possamos lembrar que o que ficou no passado, ás vezes, serve de referência para nos ajudar a nortear melhor nossas escolhas para o futuro, mas que também possamos manter em nossos corações e mentes que é no aqui e no agora que estamos fazendo novas escolhas, a cada momento, a cada palavra, a cada ação. Enfim, que possamos dissolver o apego ao passado, o apego à convicções, a verdades, padrões de comportamento que já não servem mais e colocar a luz do amor e da compaixão sobre tudo o que fizemos e sobre o que nos foi feito, ou dito... Às vezes o que falta para sermos livres e felizes verdadeiramente é deixar o passado lá na beira do rio, no momento em que um dia ele foi o presente e colocar a luz do amor sobre tudo que foi vivido. A vida acontece no agora, e se for com amor, melhor!


#desapego #viveropresente #budismo #felicidade


Renata Ayra é daquelas curiosas da vida, fã de viagens, cinema, música e arte. Apaixonou-se cedo pela cultura e ciências orientais, tanto que fez disso profissão. E como gosta de compartilhar o que aprende, de vez em quando se mete a escrever umas letrinhas aqui e alí.


Renata Ayra - Feng Shui, Astrologia Chinesa, Programação Neurolinguística, Meditação e Autoconhecimento http://www.luopanconsultoria.com / renata@luopanconsultoria.com​

5 visualizações
  • Instagram Luo Pan
  • Facebook Social Icon
CONTATO


luopan@luopanconsultoria.com
Skype @Luopanconsultoria

Curitiba - Paraná - Brasil

  • logo_luopan-1
LUO PAN

Autoconhecimento
Feng Shui -  Astrologia Chinesa   Meditação - Ascensão 

Apometria Quântica para Ambientes - Alinhamento da Energia Pessoal
 Cursos -Oficinas - Palestras

RECEBA NOSSA NEWSLETTER

© 2018 por Luo Pan Artes e Ciências Orientais. Criado com Wix.com